O adulto sofre de gripe ou resfriado comum duas ou três vezes ao ano. Esses episódios são mais frequentes nas crianças e menos nos idosos. O resfriado comum e a gripe são infecções virais agudas do trato respiratório superior que podem ser agrupadas numa síndrome com sinais e sintomas semelhantes, e duração menor que 10 dias. São transmitidos pelo ar, e mais comumente pelo contato manual com o nariz.
Na síndrome do resfriado comum, geralmente a sintomatologia é mais discreta, com sintomas iniciais de cefaleia, espirros, calafrios, dor de garganta e sintomas tardios de coriza, obstrução nasal, tosse e mal estar. Geralmente a severidade dos sintomas aumenta rapidamente em 2 – 3 dias após a infecção, com uma duração média de 7 – 10 dias. Alguns sintomas, no entanto, podem persistir por mais de 3 semanas.
Na síndrome da gripe, tipicamente o início dos sintomas é súbito, caracterizado por febre alta, cefaleia intensa, tosse, dor de garganta, mialgia, congestão nasal, cansaço, fraqueza e falta de apetite, apresentando, de uma forma geral, sintomas mais intensos do que no resfriado comum.
Uma vez que o vírus encontra-se na cavidade nasal, provoca a liberação de uma substância química chamada histamina, que aumenta acentuadamente o fluxo sanguíneo para o nariz, causando edema e congestão dos tecidos nasais e estimulando a produção de muco de cor clara.

O uso de descongestionantes e antialérgicos ajudam a diminuir os sintomas.

Durante a infecção viral, o nariz tem pouca resistência contra as bactérias. Isto explica porque estes casos são tão frequentes.