Dor de ouvido é um evento muito comum em crianças. Até a idade de 5 anos toda criança já experimentou pelo menos um episódio de otalgia. A maior parte desses quadros de otite são virais e evoluem favoravelmente com o uso de sintomáticos (descongestionantes / analgésicos). Alguns casos necessitam antibióticoterapia.

Algumas vezes as infecções de ouvido tornam-se um problema crônico causando perda auditiva, alterações de comportamento (irritabilidade – sono interrompido) e problemas de fala. Nestes casos a colocação de Tubos de ventilação pode ser considerada pelo especialista. Esta cirurgia é chamada de Timpanotomia.

O que são Tubos de ventilação?

Tubos ou Drenos de Ventilação são pequenos cilindros (por volta de 4 mm de comprimento) que são colocados na membrana timpânica, para permitir a entrada de ar dentro do ouvido médio. Usualmente são confeccionados de plástico ou teflon, e tem a função de reduzir a possibilidade de infecção. Existem 2 tipos principais:

– curta duração: geralmente são eliminados no período de 6 a 12 meses.
– longa duração: colocados em geral para períodos prolongados, visto que são geralmente retirados pelo especialista.

Quem precisa de Tubos de Ventilação e Por que?

Os Tubos de ventilação são recomendados quando o paciente apresenta surtos repetitivos de infecção de ouvido médio ou apresenta déficit auditivo decorrente da presença de secreção em ouvido médio (Otite Média Secretora). Estes quadros são mais frequentes em crianças, mas podem atingir também adultos. Outra condição que também pode ser necessária a colocação de Tubos são: Malformações de tuba auditiva ou membrana timpânica / Síndrome de Down / palato malformado / barotrauma (lesão  causada por diminuição da pressão no ouvido médio), que ocorre usualmente em situações como mudança de pressão atmosférica (viagem de avião ou em mergulhos).

Nos Estados Unidos, por ano, são realizadas mais de meio milhão de cirurgias para colocação de dreno em crianças sob anestesia. A colocação do dreno resultará em:

  • Redução do risco de uma nova infecção
  • Restauração da audição
  • Melhora de sintomas labirínticos (Tonturas)
  • Melhor desenvolvimento da fala
  • Melhora do comportamento causados por infecção de ouvido.

Como são colocados os drenos no ouvido?

Os drenos de ouvido são feitos no paciente sem a necessidade de internação hospitalar. O procedimento é chamado de Miringotomia ou Timpanotomia e realizado em crianças sob anestesia geral ou sedação, e em adultos pode ser feito com anestesia local. A Timpanotomia significa uma incisão na membrana timpânica. Este procedimento é realizado através de microscópio e o corte pode ser realizado com um pequeno bisturi ou laser. Uma vez realizada a abertura do tímpano, o líquido presente no ouvido médio é sugado. É então, realizada a colocação do dreno e, em seguida são administradas algumas gotas otológicas com antibiótico durante o procedimento. Este procedimento dura em média 15 minutos. O paciente acorda logo em seguida. Frequentemente é necessário remover também as adenoides. Pesquisas recentes indicam que remover tecido adenoideano juntamente com a colocação de tubos de ventilação pode reduzir o risco de infecções recorrentes de ouvidos e a necessidade de cirurgia de repetição.

Como é o Pós- operatório?

Depois da cirurgia o paciente é encaminhado para a sala de recuperação e recebe alta após 2 horas, em média. O paciente geralmente não tem dor. Pode apresentar um pouco de irritabilidade ou náuseas, em consequência  do uso de drogas anestésicas.

A queda auditiva causada pela presença de líquido é solucionada imediatamente pela cirurgia. Algumas crianças passam a ouvir tão bem que sons de intensidade normal parecem muito altos. Para evitar a possibilidade da entrada de bactérias através do dreno, o médico pode recomendar o uso de protetores auriculares durante o banho, natação ou atividades aquáticas.

Complicações possíveis

A Timpanotomia é um procedimento comum e extremamente seguro. Mesmo assim pode ocorrer:
Perfuração: acontece quando o dreno cai ou quando é removido um dreno de longa duração. Ela pode ser regenerada através de um procedimento chamado de Timpanoplastia ou Meringoplastia.

  • Cicatriz: qualquer irritação na membrana timpânica pode levar a uma cicatriz chamada timpanosclerose. Na maioria dos casos não há repercussão auditiva.
  • Infecção: pode haver infecção no ouvido médio ou ao redor do dreno. Entretanto são infecções menos frequentes e mais fáceis de tratar.
  • Queda precoce do dreno, levando à recorrência de fluído em ouvido médio.

Quando devo retornar ao Otorrinolaringologista?

Solicita-se controle bimestral, até a normalização dos ouvidos.